InfraestruturaÚltimas notícias

Aeroportos de Marabá, Santarém, Carajás e Altamira irão passar por melhorias.

A Aena está preparando um projeto robusto de melhorias para os aeroportos da sua rede no Pará.

Entre as novidades, os terminais de passageiros dos aeroportos de Carajás e de Santarém irão triplicar de tamanho, enquanto os de Marabá e Altamira ficarão duas vezes maiores. São obras estruturais de grande porte pensadas para transformar os aeroportos em equipamentos de infraestrutura mais modernos, seguros e confortáveis, com melhoria significativa da experiência dos passageiros. As obras devem começar no segundo semestre de 2024, com previsão de entrega em 2026.

Os projetos para Marabá, Santarém, Carajás e Altamira, todos no Pará, fazem parte das melhorias estruturais dos aeroportos do Bloco SP/MS/PA/MG, que foram assumidos pela Aena no final do ano passado. Somados aos seis aeródromos que opera no Nordeste desde 2020, os novos equipamentos passam a integrar a rede da concessionária no país. A Aena é responsável por cerca de 20% do tráfego aéreo nacional, operando 17 aeroportos, em nove estados e quatro regiões, números que consolidam a companhia como a maior operadora aeroportuária do Brasil.

Marabá

Com espaços públicos 3,6 vezes maiores que a atual, o terminal de passageiros vai dobrar de tamanho, chegando a 3,6 mil m², com muito mais conforto para os usuários. A capacidade vai chegar a 600 mil passageiros por ano. A Aena também vai duplicar a área de embarque. Melhorias serão implementadas no pátio, com quatro posições de aeronaves. A Aena assumiu a gestão do aeroporto em 21 de novembro.

Principais melhorias:

  • Ampliação do terminal de passageiros de 1.800 m² para 3.600 m²
  • A superfície da área pública será 3,6 vezes maior
  • Sala de embarque com 3 portões em área de 580 m²
  • Balcões de check-in com 13 posições em área de 110 m²
  • 2 controles de segurança (raios-x) com 70 m²
  • Restituição de bagagem com 1 esteira em área de 180 m²
  • Ampliação das vias de pedestres
  • Construção de áreas de escape de segurança, no fim da pista, em ambas as cabeceiras
  • Adequação da faixa preparada
  • Adequação da faixa da pista
  • Pátio com 4 posições de estacionamento para aeronaves tipo C

Carajás

O terminal de passageiros vai triplicar de tamanho, passando de 800 m² para 2,5 mil m². Toda a área já existente será requalificada. As reformas visam principalmente melhorar a experiência do usuário, com a superfície da sala de embarque multiplicada por 20 e uma área pública 14 vezes maior. A capacidade anual de passageiros chegará a 360 mil por ano. Atualmente, Carajás opera 130 mil. Carajás passou para a gestão da Aena em 24 de novembro.

Principais melhorias:

  • Ampliação do terminal de passageiros de 800 m² para 2.500 m²
  • A superfície da área pública será 14 vezes maior
  • Nova área técnica
  • Sala de embarque com 2 portões em área de 380 m²
  • Balcões de check-in com 8 posições em área de 70 m²
  • 1 controle de segurança (raios-x) com 40 m²
  • Restituição de bagagem com 1 esteira em área de 140 m²
  • Construção de áreas de escape de segurança, no fim da pista, em ambas as cabeceiras
  • Adequação da faixa preparada
  • Pátio com 3 posições de estacionamento tipo C
  • Novo pátio de aviação geral
  • Instalação de PAPI na cabeceira 28

Santarém

O pátio do maior aeroporto paraense gerido pela Aena será reconfigurado para as oito posições de aeronaves C. O terminal de passageiros irá triplicar de tamanho, chegando a 4,4 mil m². A área de embarque também será triplicada, e os espaços públicos ficam quatro vezes maior. A capacidade anual vai chegar a 700 mil passageiros ao ano. A Aena assumiu a gestão em 27 de novembro.

Principais melhorias:

  • Ampliação do terminal de passageiros de 1.300 m² para 4.400 m²
  • A superfície da área pública será 4 vezes maior
  • Sala de embarque com 4 portões em área de 660 m²
  • Balcões de check-in com 16 posições em área de 130 m²
  • 2 controles de segurança (raios-x) com 70 m²
  • Restituição de bagagem com 2 esteiras em área de 225 m²
  • Remodelação de meio-fio
  • Construção de áreas de escape de segurança, no fim da pista, em ambas as cabeceiras
  • Adequação da faixa preparada
  • Reconfiguração do pátio com 8 posições de estacionamento para aeronaves tipo C
  • Instalação de PAPI na cabeceira 28 e realocação na cabeceira 10

Altamira

Com a ampliação e as readequações projetadas pela Aena, Altamira vai ganhar um terminal mais moderno e confortável, com quase o dobro do tamanho do atual, ficando com 2,6 mil m². A superfície da sala de embarque será aumentada em 3,6 vezes, assim com a área pública. O pátio fica com três posições de aeronaves C. A capacidade do aeroporto chegará a 200 mil passageiros por ano. O aeroporto passou para a gestão da Aena em 30 de novembro.

Principais melhorias:

  • Ampliação do terminal de passageiros de 1.200 m² para 2.600 m²
  • A superfície da área pública será 3,6 vezes maior
  • Sala de embarque com 2 portões em área de 350 m²
  • Balcões de check-in com 8 posições em área de 70 m²
  • 1 controle de segurança (raios-x) com 40 m²
  • Restituição de bagagem com 1 esteira em área de 130 m²
  • Construção de áreas de escape de segurança, no fim da pista, em ambas as cabeceiras
  • Adequação da faixa preparada
  • Pátio com 3 posições de estacionamento para aeronaves tipo C
  • Instalação de PAPI na cabeceira 25
  • Adequação da via de pedestres lado ar

Pela Assessoria de Imprensa da Aena

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo